No contexto do vocabulário da língua portuguesa existe uma palavra pequenininha mas de uma carga emocional muito forte, decisiva,
salvadora ou ineficaz
embora num contraste que possa parecer dúbio:

o "QUASE".

Significa muitas vezes o pertinho,o gostinho do que poderia
 ter sido e a melancolia ou a felicidade
de não ter conseguido.

Todo quase antecede à ação ou realização.
O que não aconteceu ou pela falta de oportunidade,
ou por deixar passar apenas pelo medo de ousar.

É o comodismo da vida equilibrada ,traçada e morna..
Ou os destemperos de atitudes explosivas e impensadas.

É o meio termo..
É o desequilíbrio..
É o querer fazer..
É a indefinição..

É muitas vezes, a salvação...

Temos a mania de valorizar o lado ruim das coisas
e assim também fazemos com o Quase..

Muitas vezes esse mesmo quase fez-me feliz..

Quase agi...
Quase transgredi..
Q
uase parti..
Quase deletei tudo..
E quase me magoei..

Estive tão perto de incoerências..

Quase "te"exigi..
Quase "te" cobrei.
Quase fiz de ti o que não amei..

Quase quis fazer nossa estória diferente...

Hoje tenho tentado agir de acordo
com alguns aprendizados :
não escondo nunca meus sentimentos vivendo
o hoje como se o amanhã não existisse.
Direciono meu comportamento diante da vida 
de uma forma intensa
como se as oportunidades devessem ser agarradas
para que nunca escapem.

Vivo sonhos sem estar alimentando-os.
Preocupo-me em exauri-los numa quase totalidade.

Nem toda mudança precisa vir carregada de sofrimento..
Deve vir carregada de afeto, de entrega
e de felicidade espontânea.

Nossos momentos são frágeis como bolinhas de sabão
e desaparecem no ar embora pareçam quase duradouros.
Esses momentos são quase instantes que não podem
estar trancados dentro de nós.

Aprendi que quanto mais envelhecemos mais
nos aproximamos da morte.
E a vida quase finda.
Quase a perdemos esperando..
Quase não vivemos apenas sonhando.

Os instantes , os momentos passam e quase sempre
só deixam a beleza daquilo que foi vivido.

O sentido da vida é o que nela deixamos..
É olhar a imensidão e perceber a quase união perfeita
entre o céu,a terra e o mar.

É fazer do QUASE mais um motivo de preservar
a própria felicidade.
Beth Nunes
 




nuaideia2007@nuaideia.net.br
http://www.nuaideia.net.br
Copyright 2015-2016
http://www.nuaideia.com
Copyright 2007-2016
http://www.nuaideia.com.br
Copyright 2015-2016
Domínio: Beth Nunes
Direitos Reservados®